Como planejamos nossa viagem de carro no sul da Itália

 

Como planejamos nossa viagem de 25 dias de carro pelo sul da Itália

por Lúcio Martins Rodrigues

Comecei a planejar nosso roteiro meses antes do embarque. Edu Rodrigues, que também adora fotografar e viajar, topou a aventura quando o convidei. Já fizemos viagens juntos na Europa, Ásia e América do Sul.

Precisávamos discutir: época do ano, trajeto, meio de transporte, hotéis etc. Quanto mais cedo decidíssemos, menos pagaríamos.

Época do ano para viajar para o sul da Itália: a opção pela baixa estação

Por vários motivos, inclusive para economizar, já que nossa viagem duraria quase um mês e o euro está caro, preferimos viajar na baixa estação. Além disso, na alta estação está tudo lotado, faz calor excessivo no sul da Itália e o movimento nas estradas é maior. Como curtimos paisagens de outono, marcarmos a viagem para o começo de novembro. O único senão é que, nessa época, os dias são mais curtos. Por isso planejamos que sempre acordaríamos cedo, tomariamos café e já sairíamos para passear, como forma de aproveitar melhor o dia.

Passagem aérea para a Itália

Pesquisando com meses de antecedência, achamos promoções tentadoras. Conseguimos passagens em um voo direto São Paulo-Roma pela Alitalia, em classe econômica, por U$ 600 dólares, parcelados no cartão em 10 vezes. Havia opção por U$ 550, via Madri, mas é uma viagem mais longa e estressante, com horas e horas de espera em aeroporto. aeroporto. Voos com escalas na Europa só compensam quando a diferença de preço é muito significativa.

O que visitar no sul da Itália

A etapa seguinte foi selecionar os locais que queríamos visitar. É o que os franceses chamam de excès de choix. É tanta coisa que vale a pena ver que a gente se perde.  Por isso mesmo fizemos um cronograma de viagem básico, um roteiro que poderia ser modificado conforme a vontade, o clima e os acontecimentos. Desceríamos em Roma, no aeroporto de Fiumicino, tendo um carro já reservado numa locadora. Resolvemos deixar para visitar Roma para o final da viagem. Inicialmente iríamos tomar a direção do Adriático e dormir em L’Aquila, no Abruzzo.

Nosso roteiro incluiria Scanno, Sulmona e Chieti, ainda no Abruzzo. Depois, via Pescara, desceríamos o litoral do Adriático para visitar a Puglia. Selecionamos na região da Puglia lugares como Bari, Polignano a Mare, Ostuni, Lecce e Alberobello. Depois, iríamos para a Basilicata, onde ficam Matera, Castelmezzano, Melfi, Venosa e outras pequenas cidades.

A etapa seguinte seria a Costa Amalfitana, já na região da Campânia, no litoral oeste do país, onde ficam Amalfi, Positano, Sorrento, Ravello e outras cidadezinhas.

Da Costa Amalfitana, daríamos uma esticada até Ostia Antica, ao lado do Aeroporto de Fiumicino, onde, quase uma semana depois, teríamos que devolver o carro. Teríamos tempo, portanto, de ir a Roma, bem do lado. Preferimos nos hospedar ali do que em Roma por ser uma opção muito mais econômica.

Mapa da Itália

Meio de transporte no sul da Itália: porque preferimos o carro

Embora nunca aluguemos carro para ficar em cidades como Roma, Paris e outros grandes centros europeus, para percorrer o interior de países e visitar lugares pequenos o carro é o meio de transporte ideal.  O automóvel nos permite ganhar tempo e nos dá uma grande agilidade de movimentos. Pesquisando com antecedência, você acha bons preços e promoções em locadoras. Optamos por um pequeno Citroën.  Atenção: a carta de habilitação nacional e também a internacional nos foram exigidas.

O importante nesses carrinhos econômicos é saber o tamanho do porta-malas. Geralmente é diminuto. Por isso, leve malas pequenas. Viajamos sempre com o mínimo de bagagem: duas malas de rodinhas pequenas  e duas mochilas também pequenas, como bagagem de mão. Recomendamos que racionalize o espaço. Veja as dicas sobre Bagagem.

Outro motivo de escolher carro pequeno é a dificuldade para se estacionar. Quanto maior o carro, mais difícil de encontrar uma vaga, já que muitas cidades italianas são um labirinto de estreitas ruelas medievais. Os centros históricos são reservados aos moradores. Os estacionamentos são caros. Nas ruas quase sempre há parquímetros que funcionam com moedas. É bom conservar bastante moedinhas. Precisará delas para utilizar os parcheggi (estacionamentos).

Para nos orientar, compramos chips italianos para nossos celulares, para poder acessar internet e GPS (Google Maps,  Waze etc.)  É bom avisar: esses aplicativos são úteis, mas não perfeitos em lugar algum do mundo. Chips pré-pagos podem ser comprados no aeroporto de Guarulhos, mas nos aeroportos italianos você pagará a metade do preço. No aeroporto de Fiumicino, que é o de Roma, o balcão de vendas fica bem perto do centro de informações turísticas situado no térreo, no desembarque. O passo seguinte é comprar, no segundo andar do Fiumicino, em uma livraria, um mapa da Itália. Recomendamos ter um mapa rodoviário em papel. Pelo menos para você visualizar melhor seu roteiro e situar cada destino.

Como escolhemos e reservamos os hotéis

Consideramos que é sempre bom, quando se desembarca em um aeroporto, ter um hotel reservado, nem que seja para a primeira noite. Não reservamos as noites seguintes, porque queríamos ter certa flexibilidade em nosso roteiro e poder ficar um dia  a mais ou a menos em uma cidade. Depois de L’Aquila, onde de São Paulo já tínhamos reservado o Hotel Federico II, foi fácil ir reservando hotel para as etapas seguintes pelo Booking, nosso parceiro, por meio do próprio site do Manual do Turista.

Escolha e reserve seu hotel

L’Aquila –  Alberobello –  Amalfi – Bari – Chieti  – Costa Amalfitana – Herculano –  Lecce  Matera – Melfi  Ostia Antica Polignano a Mare – Pompeia  – Positano Roma – Scanno Sorrento – Sulmona  – Venosa

Nosso roteiro pelo sul da Itália

Passamos por tantos lugares interessantes, com tanta coisa para ver e fazer, que tivemos que dividir o relato dessa viagem em diversos posts. Para facilitar, cada post trata de uma das regiões italianas que visitamos, exceto no caso da Costa Amalfitana e de Pompeia e Herculano, que ficam todoos na região da Campânia.

Acompanhe nossa viagem na sequência:

Viajando de carro pelo Abruzzo  L’Aquila, Sulmona e Scanno.

Viajando de carro pela Puglia – Bari, Polignano Al Mare, Ostuni, Lecce e Alberobello.

Viajando de carro pela Basilicata – Matera, Castelmezzano, Melfi e Venosa.

Viajando de carro pela Costa Amalfitana – Amalfi, Positano, Sorrento, Atrani, Ravello, Minori e Maiori.

Viajando de carro para Pompeia e Herculano – Os sítios arqueológicos de Pompéia e Herculano, perto de Nápoles

Viajando de carro pelo Lácio – Ostia Antica e Roma.