Como ir ao Chile

Como ir ao Chile

De avião

As companhias aéreas que têm voos diretos do Brasil para o Chile são a TAM, a LAN Chile e a Gol. Na prática você pode voar para Santiago de qualquer capital sul-americana, eventualmente pagando mais barato: via Montevidéo ou Buenos Aires, por exemplo. Mas é desconfortável. E algumas conexões podem ser cansativas.

Os preços das passagens variam segundo a época do ano

A diferença de preços de passagens entre São Paulo e Santiago varia muito entre a alta e a baixa estação. É possível parcelar esses valores em até 5 vezes, sem juros. A baixa estação vai de de março a junho e de outubro até meados de dezembro. A TAM considera baixa estação os períodos de 15 de março a 31 de maio e de 16 de agosto a 30 de novembro. Os períodos mencionados podem sofrer alterações.

Quem compra a passagem com antecedência paga mais barato

Além da estação alta ou baixa, outros fatores influenciam o custo das passagens. Quem, por exemplo, adquire sua passagem com mais antecedência paga mais barato.

Compare os preços

Pacotes aéreas e passagens para o Chile

O importante é comparar preços praticados pelas companhias, pois os períodos de alta e de baixa estação de cada uma não são totalmente coincidentes. Grosso modo a alta estação na LAN Chile corresponde às férias de verão e à temporada de esportes de inverno.
Confira sempre com bastante antecedência junto às companhias aéreas. Quem tem a liberdade de tomar o avião alguns dias antes ou alguns dias depois de determinada data pode pagar muito menos por sua passagem.

TAM São Paulo: (11) 4002-5700 | Em outras cidades: 0800-5705700
LAN 0300 788-0045 Escritório no Brasil: São Paulo Rua da Consolação, 247. Você pode comprar sua passagem da LAN pela Internet ou em sua cidade em qualquer boa agência de viagens.
GOL 0800 704-0465)

De ônibus

Quando o ônibus vale a pena

O ônibus é uma opção apenas para aqueles que têm muito tempo, pouco dinheiro e disposição de sobra (ou pânico de avião). Afinal, 54 horas dentro de um ônibus não é para qualquer um, principalmente em um ônibus que, embora confortável do tipo semileito, não é leito. Dependendo do estado brasileiro em que você mora, talvez seja mais inteligente dividir sua viagem em etapas, o que, aliás, pode ser agradável se você escolher bem as cidades onde for parar.

Os ônibus internacionais são confortáveis?

Muito. Sempre têm ar condicionado e poltronas que reclinam bastante. Mas, como são muitas horas de viagem, é bom ter consigo revistas ou livros, biscoitos e água mineral.A empresa Pluma Internacional e a Chilebus têm ônibus de cidades brasileiras para Santiago do Chile. Partindo de São Paulo a viagem toma 54 horas; de Curitiba 46 horas; de Porto Alegre 36 horas.

Chilebus

No Brasil <tel/> São Paulo (11) 2221-6239 e 3283-0200 | Porto Alegre (51) 3228-7683 | Florianópolis (48) 3222-5012 | Campinas  (19) 3231-0772

No Chile <tel/> 776-5557

Pluma Internacional

No Brasil tel/ (11) 0800-6460300

No Chile tel/ 671-5223

De carro ou moto

Em que cidade e estado você mora?

É possível chegar ao Chile de carro ou moto por diferentes caminhos. Isso dependerá do que deseja visitar por lá e de qual estado brasileiro partirá. Em qualquer caso terá que atravessar a Argentina. Você pode pegar a BR 116 na direção sul e no Rio Grande do Sul seguir para Uruguaiana, cidade gaúcha na fronteira com a Argentina, utilizando a BR 290 (Rodovia Osvaldo Aranha), que passa por Porto Alegre, São Gabriel e Alegrete. Outra opção é entrar na Argentina por Foz do Iguaçu (uma oportunidade para dar uma espiada nas famosas quedas). Nesse caso, de Curitiba pegue a BR 277 ou faça São Paulo-Londrina-Cascavel-Foz do Iguaçu.

A partir do Rio Grande do Sul há várias opções

Quem quer passar pela capital argentina pode atravessar o Uruguai (aproveitando para visitar Montevidéo e Punta del Este). Partindo de Porto Alegre você pode chegar ao Uruguai por Pelotas, Bagé ou Santana do Livramento. Depois siga para Punta del Este ou Colônia do Sacramento. É onde embarcará seu veículo em um ferry-boat da empresa Buquebus. A viagem até Buenos Aires toma 3 horas.

Pronto! Você chegou à Argentina

Uma vez na Argentina, você terá que passar por Santa Fé e Córdoba ou então Rosário e Junin para alcançar Mendoza, a última importante cidade argentina antes da fronteira com o Chile, para quem vai para Santiago.

Importante
no inverno a fronteira ou trechos da estrada entre Mendoza e Santiago poderão estar fechados.

Atacama

Caso deseje ir para o deserto de Atacama de carro (saindo de São Paulo ou Rio de Janeiro), o ideal é entrar por Foz do Iguaçu, depois seguir para Posadas-Corrientes-Salta-Jujuy. Então pegue a estrada para a Quebrada de Humahuaca e entre à esquerda na Ruta 52 até a fronteira chilena, para chegar ao Passo de Jama.

É indispensável encher o tanque em Susques, a 180 km da fronteira

Essa é a última cidade argentina onde você encontra combustível e um pequeno hotel com restaurante. Eventualmente é o caso de dormir em Susques e prosseguir viagem no dia seguinte. No inverno informe-se se a fronteira está aberta.

Para roteiros mistos no sul

Atravesse a fronteira na altura de Bariloche para visitar Puerto Varas. Se estiver em El Calafate (ainda mais ao sul), para chegar a Puerto Natales ou Torres del Paine terá de fazer um desvio até Esperanza (pelo menos para abastecer). Depois pegue a indicação para Rio Turbio. Aliás, encha o tanque em cada uma dessas cidades, pois você percorrá grandes distâncias sem encontrar nenhum posto de gasolina. Ter com você água mineral e unas empanaditas também é uma boa ideia.

Equipamentos para o carro

Antes de partir, você terá que fazer uma boa revisão no automóvel e checar todos os equipamentos de segurança.

Os acessórios obrigatórios

• Cabo de aço de pelo menos 2m com sistema de engate (para o caso de precisar ser rebocado.)
• 2 espelhos laterais e encosto para a cabeça
• Caixa de primeiros socorros
• Ferramentas básicas, chave de roda, lanterna
São recomendáveis: cabo para ligar bateria de dois carros diferentes (“chupeta”); mapas, caneta, caderneta de anotações; canivete tipo suíço multiúso; um saco de dormir para ser usado em uma emergência.

Importante

O uso de equipamentos não originais que resultem no aumento do comprimento (ou largura) normal do veículo é expressamente proibido na Argentina, por onde você vai passar para chegar ao Chile. O artigo 29 da Lei Nacional de Trânsito, de nº 24.449, proíbe “defensas, ganchos y todo aquello que exceda en las dimensiones laterales y de longitud del vehículo”. Isso inclui o engate de reboque, proibido também no Brasil, que muitos brasileiros adoram colocar na traseira de seus veículos, embora nunca reboquem nada.

De moto

Ir do Brasil ao Chile de moto não é para qualquer um

Não adianta possuir uma moto há cinco ou mais anos, se a usa raramente e quase sempre em estradas asfaltadas. O ideal é rodar pelo menos uns cinco mil quilômetros no Brasil, o suficiente para ganhar confiança em você mesmo e na moto.

Uma longa viagem

Viajar do Brasil ao Chile é uma longa viagem. O melhor, aliás, é formar um grupo de amigos e encararem juntos a aventura. Não deixe de fazer uma revisão em sua motocicleta em um bom mecânico. O ideal é que sua moto seja nova. Se não for deve estar em muito boas condições.

Que moto utilizar

Teoricamente, até com uma 125 CC você pode viajar pela América do Sul, mas será em um ritmo mais lento, pois terá que respeitar os limites da máquina. Motoqueiros experientes consideram que uma 650 CC ou 750 CC “fora de estrada” (off-road) é o ideal.
Não precisamos recomendar: todo motoqueiro que se preze sabe que ter roupas adequadas, capacete, capa de chuva, óculos escuros e kit de primeiros socorros é indispensável.

Dicas importantes para viagens de carro ou moto

Mapa

Muna-se de um bom mapa, trace um roteiro inteligente e informe-se sobre o estado das estradas, sobretudo em regiões sujeitas a nevascas. Cuidado com as estradas de rípia, onde é fácil derrapar. Mantenha o tanque cheio e fique atento com relação à autonomia da motocicleta: na Patagônia nem sempre é fácil abastecer.

Os mapas dos guias

Servem geralmente para a organização de sua viagem. Para viajar de carro pelo país é aconselhável ter um mapa rodoviário grande e detalhado. Você pode quebrar um galho com mapas do site do Automóvil Club de Chile

Os mapas rodoviários

Para orientá-lo nos trechos dentro do Brasil, há mapas no site do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes –  www.dnit.gov.br. Se for com carro próprio terá de atravessar a Argentina. Compre por lá um mapa da YPF ou da Firestone, vendidos em postos de combustível e bancas de jornal (quioscos).

Informações práticas

Como ir ao Chile

Compare preços de passagens aéreas e faça sua reserva

Onde se hospedar no Chile

Escolha e reserve seu hotel em La Sereña

Escolha e reserve seu hotel em Pucón

Escolha e reserve seu hotel em Puerto Natales

Escolha e reserve seu hotel em Puerto Varas

Escola E rserve seu hotel em Punta Arenas

Escolha e reserve seu hotel em San Pedro de Atacama

Escolha e reserve seu hotel em Santiago

Escolha e reserve seu hotel em Torres del Paine

Escolha e reserve seu hotel em Valdívia

Escolha e reserve seu hotel em Valparaíso

Escolha e reserve seu hotel em Viña del Mar

Matérias especiais

História do Chile da Guerra Fria aos dias de hoje | Cinema chileno
Pablo Neruda |Salvador Allende e o 11 de Setembro chileno

Relatos de viagem

De Santiago a Chiloé de carro

O Chile em imagens

Maquina fotografica

 Álbum fotográfico com dezenas de fotos do Chile separadas em slide-shows  sobre a as regiões mais interessantes do país.
Ver imagens do Chile