Chillán
Chillán
Chilan, Chile

Chillan: muitas opções de esportes de inverno

Chillán, cidade onde nasceu Bernardo O’Higgins, que conduziu o país à independência, é uma cidade de pouco interesse turístico, mas um bom lugar para parar e tomar um fôlego.

Mapa de Chillán

Como ir

Avião

Só há voos regulares na alta temporada (Tempo de viagem: 1h).

Veja passagens aéreas e pacotes

Carro

De Santiago são 410 quilômetros pela Ruta 5, a Panamericana. Todo trajeto é asfaltado

Ônibus

Há ônibus diretos de Santiago (Tempo de viagem: 5h). A Tur Bus tem ligações regionais e com Santiago.

Trem

trens diários de Santiago a Chillán. (Tempo de viagem: 4h30 a 5h)

Hotéis em Cillan

Escolha e reserve seu hotel em Chillan

Pontos turísticos

Chillán é um lugar agradável para dar uma descansada se você está viajando por terra de Santiago rumo à Patagônia ou à Região dos Lagos. Além disso, não longe de Chillán, a uns 80 km a sudoeste, ficam as Termas de Chillán, lugar famoso por suas piscinas aquecidas de águas minerais e por sua excelente estação de esqui.

Chillán é uma cidade antiga, fundada em 1565, mas a maioria de suas construções são recentes, já que a cidade foi arrazada pelo terremoto de 1939. Na Plaza de Armas de Chillán, uma gigantesca cruz lembra os mortos do cataclisma. Cerca de 200 km mais ao sul começa a Região dos Lagos propriamente dita.

Mercado artesanal

End.   Arturo Prat, esq. c/ 5 de abril. É um lugar agradável para passear e comprar artesanatos os mais variados: túnicas bordadas, ponchos de lã, cerâmicas, chapéus, artigos de couro e objetos esculpidos em madeira. Também é onde se pode comer pratos regionais em pequenos restaurantes, sem gastar muito.

Escuela México

End. O’Higgins, 520. Essa escola primária, um presente do México aos chilenos depois do terremoto de 1939, chama a atenção por seus enormes painéis modernistas que abordam a luta pela independência em ambos os países, obra dos artistas mexicanos David Alfara Siqueiros e Xavier Gerrero. Um dos painéis tem um nome bem expressivo: Muerte al Invasor.

Atrações nos arredores de Chillán

Termas de Chillán

O resort, situado junto ao vulcão Chillán Nuevo, consegue reunir um conjunto de atrações em um só lugar. Possui fontes termais e quase trinta pistas de esqui, entre elas a mais longa do Chile. Por isso mesmo atrai visitantes o ano todo. O resort compreende dois hotéis, de excelente padrão. Ambos trabalham com pacotes para vários dias e diárias completas, o Gran Hotel e o Hotel Pirimahuida, em Las Trancas. Um pouco mais afastado fica outro hotel elegante, o Pirigallo. Os pacotes para as Termas de Chillán podem ser comprados por agências de turismo no Brasil ou em Santiago e incluem traslado.

Obviamente, o resort não é um lugar barato. Os hotéis são de luxo. Uma opção mais em conta é alojar-se na cidade de Chillán e chegar às termas de carro. É possível, para não hóspedes, quando o resort não está lotado, utilizar as termas e a pista de esqui. Nesse caso há um ingresso que deve ser pago a parte. Pode-se também almoçar nos restaurantes do resort, mas não existem esquemas econômicos por lá. Por outro lado, em Valle de las Trancas, a caminho das termas, entre os km 69 e 74, você verá ao longo da estrada lugares onde comer e se alojar por muito menos.

Salto de Laja

 Ao sul de Chilán, localiza-se o Salto de Laja, impressionantes quedas d’água, uma espécie de Foz do Iguaçu chilena. É formado por quatro quedas d’água do Rio Laja que caem de uma altura de até 55 m e formam um canyon com 4 km de comprimento. Existem hotéis e áreas de camping em Salto de Laja, mas é possível, para quem está hospedado em Chillán, visitar o Salto e voltar no mesmo dia. A parte superior do rio Laja, afastada das quedas, não é funda, e no verão pode-se banhar em suas águas.

O Chile em imagens

Maquina fotografica

 Álbum fotográfico com dezenas de fotos do Chile separadas em slide-shows  sobre a as regiões mais interessantes do país.
Ver imagens do Chile