Chantilly
Castelo de Chantilly, foto Hervé CCBYSA
Castelo de Chantilly, foto Hervé CCBYSA

Chantilly

Mapa de Chantilly

Sobre Chantilly

Chantilly é o terceiro lugar mais vistado nas arredores de Paris, depois de Versalhes e Fontainebleau. É um ótimo passeio para um dia todo, principalmente se estiver sol. Chantilly fica a 40 km) de Paris. Seu castelos e os jardins que rodeiam a propriedade são realmente de extraordinários. O nome Chantilly vem do rico gallo-romano Cantalius, que construiu a primeira mansão fortificada no local. O delicioso creme, tem esse nome que lhe foi atribuído por Vatel, o famoso e perfeccionista banqueteiro, que esteve a serviço do Grand Conté proprietario do castelo de Chantilly, na época de Luís XIV.

Como ir

De carro

Pegar a A1, depois a saída número 7, onde há a indicação a Survillers-Chantilly. Chantilly fica a 55 km de Paris, uma hora de viagem.

Trem/RER

RER – Pegar a linha D, direção Orry-lavile, descer na estação Chantily-Gouvieux.

Trem  Tomar, o trem TER Picardie e descer na estação Chantily-Gouvieux.

Ônibus até o castelo  O Ônibus le DUC (Desserte Urbaine Cantilienne) que sai da estação e o leva até o castelo. É gratuito. Desça na parada “Chantilly, église Notre-Dame”. Veja horários.

Hotéis em Chantilly

Escolha e reserve seu hotel em Chantilly

Melhor época

Evite a alta temporada, o mês de agosto principalmente, quando Chantilly está lotada de turistas. O ideal é a primavera e o outono. O clima é ameno e as paisagens mais bonitas. O inverno é muito frio.

Atrações em Chantilly

Parece não ser lenda o fato de que,  em uma recepção oferecida para o rei nesse caselo, algum coisa deu errado e… . O resto você vê no filme Vatel, com Gérard Depardieu. Se contarmos, perde a graça!

Além de ter o castelo como principal atação turística, a cidade de Cantilly, bastante tranquila e agradável, é um  centro de equitação muito conhecido em toda a França pelo seu hipódromo, e pela criação de puros-sangue.

Château de Chantilly e Musée Condé

O castelo de Chantilly é de uma beleza comparável aos do Vale do Loire. Ele é dividido em duas partes, construídas em diferentes épocas, mas que fazem parte do mesmo edifício. O chamado Petit Château (Pequeno Castelo), data de 1560 e foi construído para o condestável Montmorency, no lugar do castelo medieval ali existente.  Essa obra prima da arquitetura renascentista pertenceu aos Montmorency até que seu neto Henrique II caiu em desgraça.

Vídeo sobre o castelo de Chantilly

No Petit Château estão os apartamentos dos príncipes, com decorações e móveis dos séculos XVII e XVIII. O Grand Château (Grande Castelo) atual, bem mais recente, (o anterior foi destruído durante a Revolução Francesa), começou a ser construído por Henrique d’Orléans, filho de Luís Felipe, em 1875.

Musée Condé

A rica exposição de arte do Musée Condé, que fica no castelo, é apresentada segundo a disposição desejada pelo Duc d’Aumale, que doou a propriedade e todas as peças arte de sua coleção ao Institut de France. O acervo é excepcional: são mais de 800 pinturas, centenas de aquarelas, a maioria delas do século XVI, aproximadamente 330 miniaturas, além de cerca de 3 mil peças diversas. Estão expostas pinturas de Raphael, Poussin, Watteau, Greuza, Delacroix e Ingres. A biblioteca, com uma coleção de manuscritos medievais que inclui a celebérrima obra Les très riches heurs du Duc de Barry (As riquíssimas Horas do Duc de Barry), é impressionante. No mais, o castelo tem tudo o que se pode esperar em termos de decoração de época. A visita aos apartamentos, no primeiro andar do Petit Château, é sempre acompanhada de um guia.

Os jardins

O parque em volta do castelo é um dos mais bonitos e interessantes dentre aqueles mais próximos de Paris. Eles foram refeitos em 1662 por Le Nôtre, que canalizou a o riozinho La Nonette para criar o Grand Canal. Há jardins em estilo inglês, francês e até anglo-chinês.

A inspiração de Marie-Antoinette

Uma aldeazinha, que inspirou Marie-Antoinette a construir o Hameau de la Reine (Aldeia da Rainha) em Versalhes, existe até hoje. Há ainda a Maison de Sylvie, uma casa de campo construída por Henrique II de Montmorency no meio da floresta, toda coberta de treliças.

Les Grands Écuries/Musée Vivant du Cheval (As Grandes Cavalariças/Museu Vivo do Cavalo)

As “Grandes Cavalariças” do Grand Conté, próximas ao castelo d Chantilly, são uma das mais belas contruções do século XVIII da região. Nelas funciona o Musée Vivant du Ceval, (museuVivo do Cavalo), que tem por tema a arte eqüestre, mas sua maior atação são os cavalos e pôneis que podem ser vistos em suas baias ou em treinamento. No primeiro domingo de cada mês, de fevereiro a novembro,  é realizado um espetáculo de equitação, com música, roupas de época e efeitos de luz.

Dica

Experimente os doces com chantilly nas confeitarias da rua principal da cidade.

Vamos fazer uma viagem fotográfica por Paris e pela França?

Paris em Imagens

França em Imagens