Basilicata

Sobre a Basilicata

Potenza • Castel Lagopesole • Melfi • Venosa • Matera • Metaponto • Maratea

Pouco povoada, a Basilicata é uma região turística devido principalmente a importância de Matera com seus famosos sassi, considerados pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade.  No passado, com o nome de Lucânia, fazia parte da Magna Grécia. Depois foi ocupada por romanos, bizantinos e normandos.
Vestígios dessas diferentes culturas encontram-se espalhados por seu território: em Metaponto, há ruínas gregas e, em Lagopesole e Melfi, edifícios, castelos e igrejas da Idade Média.
Porém, a principal atração da Basilicata está na cidade de Matera: trata-se dos sassi, casas escavadas em rochedos. A Basilicata possui também belas praias na cidade de Maratea. É uma pena que o antigo centro histórico de Potenza, a capital regional, tenha sido danificado por terremotos, alguns dos quais ocorridos em épocas recentes.

Mapa da Basilicata

Como ir

Não há voos diretos do Brasil. O mais prático é pegar uma conexão em Roma

Veja passagens aéreas e pacotes

Onde se hospedar

Maratea oferece várias opções de hotéis de todos os preços

Escolha e reserve seu hotel na Basilicata

Como conhecer a Basilicata

Trem

A principal linha de trem que serve a região vem de Nápoles, passa por Potenza e chega ao Golfo de Taranto. Para ir a outras localidades, você terá de fazer baldeação e a viagem é quase sempre demorada. Potenza fica no centro-norte da Basilicata. De lá partem trens para Metaponto e Matera. Trem Há trens para Potenza a partir de Roma (5 a 7 h) e de Nápoles (3 a 4 h). De Potenza (3h30 a 4h), há tens para Matera com baldeações em Gravina e em Altamura.

Ônibus

O ônibus é utilizado entre as pequenas localidades não servidas por ferrovia, mas as linhas locais são pouco práticas para o turista. ônibus A companhia Marino tem linhas diretas que partem da Piazza Garibaldi, em Nápoles (4h).

Carro

É a melhor maneira de conhecer a Basilicata, região não muito bem servida por transportes coletivos. As estradas locais nas regiões montanhosas não são indicadas para os mais apressados. As rodovias de alta velocidade mais úteis são a A3 e a S407. De Nápoles (144 km) utilize a A3. De Roma (330 km), a A1 e, em seguida, a A3.

Atrações

Potenza

A capital da Basilicata, apesar de estar localizada em meio a um belo cenário de montanhas, não é uma cidade turística, mas é a base ideal para a visita a seus interessantes arredores. Por ter sido abalada por vários tremores de terra, principalmente o de 1980, a maioria de suas construções é recente. Poucos edifícios históricos, dentre eles a antiga igreja dedicada a São Francisco de Assis, escaparam da destruição causada pelos terremotos.

Castelmezzano

Essa charmosa aldeia da época medieval com cerca de mil habitantes apenas, está enclavada na encosta de uma colina rochosa. É onde se pode participar de uma emocionante experiência, o “Volo dell ‘Angelo”, de Castelmezzano a Pietra Pertosa, em que você literalmente voa pelo espaço entre as duas aldeias.

Vídeo, “Il Volo dell Angelo” entre Castelmezzano e Pietra Pertosa

Castel Lagopesole

Um pouco ao norte de Potenza, a caminho de Melfi, sobre uma elevação, fica este sólido castelo-forte normando, onde se tem uma vista magnífica das redondezas.
Melfi Cidadezinha a 33 km ao norte de Potenza, na qual encontra-se um castelo normando da Baixa Idade Média, bastante modificado nos séculos seguintes. No térreo funciona um museu arqueológico. O Duomo de Melfi, do século XII, ainda está em pé.

Venosa

A 36 km de Potenza, próxima a Melfi, é uma das mais antigas cidades romanas do sul da Itália, que teve muita importância na Antiguidade, tendo passado posteriormente pelas mãos de lombardos, bizantinos, normandos e aragoneses. Entre suas atrações estão o Castello Aragonese, onde funciona um museu arqueológico; a catedral construída em 1470; um parque arqueológico com ruínas romanas; e a abadia medieval da Santissima Trinità.

Matera

Matera é, sem dúvida, a principal atração turística da Basilicata, por causa de suas casas escavadas em rochedos – os sassi –, com algumas paredes construídas com o material resultante da escavação. Ocupadas durante muito tempo por camponeses pobres, as residências trogloditas, que formam um verdadeiro labirinto. Algumas são habitadas atualmente, outras, a maioria se transformou em loja de souvenirs, de produtos típicos, em B&B, barzinho ou restaurante. O conjunto foi primorosamente restaurando recentemente, com extremo cuidado, transformando-se em algo diferente de tudo o que você verá em sua viagem pela Itália. Em algumas dessas casas, pequenas e abafadas, sem janelas nem portas, o acesso se dava por uma escada. Vinte mil pessoas moravam nessas cavernas na década de 1960.

Os Sassi de Matera

A singularidade dos sassi de Matera fez com que fossem considerados Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. Em algumas dessas cavernas foram construídas igrejas; em outras funcionam hoje cafés e pequenos restaurantes frequentados principalmente por turistas. Uma das melhores vistas que se tem das habitações trogloditas é do alto da estrada panorâmica. Em Matera também vale a pena dar uma olhada no Duomo, em estilo românico, e na igreja de São Francisco de Assis, ambos do século XIII. Os Sassi de Matera

Litoral

A Basilicata possui duas subregiões litorâneas, uma no Golfo de Taranto, no Mar Jônico, e outra no Golfo de Policastro, no Mar Tirreno. Em ambas existem belas paisagens marítimas e balneários.
Metaponto De Potenza (110 km), pegue a S407/E847. Há trens diretos a partir da estação Potenza Inferiore (1h20 a 1h40). Cidade à beira do Mar Jônico, da época da República Romana (muito antiga, portanto), conserva ainda ruínas desse período em seu parque arqueológico. No museu local há peças e artefatos encontrados nas escavações.

Maratea

De Potenza (120 km), pegue a S94 até Tito, depois a S95 passando por Brienza e siga até Atena Lucania, onde você deve pegar a A3 em direção a Reggio di Calabria. Pegue a saída Lagonegro Nord e siga as indicações para Maratea. (Meio complicado, mas é o caminho mais curto!) Há trens a partir da estação Potenza Inferiore (3h20 a 5h40), com baldeação em Battipaglia ou Salermo. Localizada no Golfo de Policastro, cerca de 140 km ao sul de Salerno (Campânia), é uma aldeia de pescadores com cerca de cinco mil habitantes. Possui lindas praias, não demasiadamente invadidas no verão. Saiba mais sobre a linda Costa di  Maratea.