Arredores da Quebrada de Humahuaca
Vicunha na Salina Grande, Puna argentino
Vicunha na Salina Grande, Puna argentino

Passeios nos arredores da Quebrada de Humahuaca

Há em toda essa região uma série de lugares interessantes para se visitar, seja a pé, pelos amantes de caminhadas, seja de carro. Alguns sítios são de difícil acesso para carros sem tração 4X4, principalmente em épocas de chuvas; informe-se.

Há pequenos povoados de cultura índia como Coctaca (a 8 km a nordeste de Humahuaca), onde fica o sítio arqueológico de mesmo nome. Embora seja menos divertido do que ir por conta própria, é possível contratar excursões em agências de Jujuy e na Quebrada.

A maioria dos hotéis organiza excursões ou tem os contatos certos. Informe-se na recepção. Há lugares mais afastados, acessíveis de carro, com paisagens de cair o queixo, como a Laguna de Pozuelos, na estrada de montanha entre La Quiaca e Abra Pampa, a 4.000m de altitude e o circuito pela RN 52 e a RN 40, até reencontrar a RN 9, cortando uma paisagem de altitude com montanhas nevadas e pampas onde pastam lhamas e guanacos. Alguns trechos são bem ruinzinhos; informe-se em Humahuaca. Leve roupas quentes, lanche, água e combustível.

Salinas Grandes

A 67 km de Purmamarca, pela RN 52 (estrada que vai até São Pedro do Atacama, no Chile). É uma vasta extensão branquíssima, por ser coberta de sal, que ao longe parece neve. É fácil ir de carro, mas existem excursões, algumas até à noite, durante a lua cheia. A vista durante o trajeto é muito bonita e a estrada é boa, toda asfaltada, embora cheia de curvas. Alguns trechos estão a mais de 4.000m sobre o nível do mar.

Susques

A 195 km de Jujuy, saindo da RN 9 e pegando a RN 52. No meio da Puna, Susques, com suas ruazinhas de terra e construções de adobe, é o último povoado argentino antes da fronteira com o Chile. Sua igreja colonial coberta de sapé merece uma olhada… e é só. O mais interessante é o trecho da estrada entre as Salinas Grandes e Susques. Você verá em alguns locais pastores índios cuidando de grandes rebanhos de lhamas. Alguns desses camelídeos ficam parados no meio da estrada, olhando-o com curiosidade. Você terá, portanto, que passar entre os bichos bem vagarosamente, em primeira, ou eventualmente até sair do carro para espantá-los. (Com lhamas, é preciso ser enérgico!). É possível chegar a poucos metros dos bichos, uma boa ocasião de tirar belas fotos.

Iruya

A 74 km de Humahuaca. Pegue a RN 9 direção norte e entre à direita na RP 13. Os últimos 50 km são em estrada de cascalho. Há ônibus a partir de Humahuaca, mas são bastante simples. A pequena aldeia indígena de 1.200 habitantes fica na região montanhosa conhecida como Pré-Puna. Formada por ruazinhas estreitas, é diferente de outras da região, por estar praticamente encravada entre paredões de pedras e canyons. Isolada de tudo, Iruya conservou seus costumes; até hoje seus habitantes usam vestimentas tradicionais. Dê uma olhada no Cristo de sua igrejinha, esculpido por nativos em 1780 em madeira de cactos.

Mapa da Quebrada de Humahuaca

Informações práticas

Onde se hospedar no Noroeste Argentino

Escolha e reserve seu hotel em San Salvador de Jujuy

Escolha e reserve seu hotel em Salta

Escolha e reserve seu hotel em Cafayate

Escolha e reserve seu hotel em Humahuaca

Escolha e reserve seu hotel em Tilcara

Escolha e reserve seu hotel em Purmamarca

Como ir

Passagens aéreas e pacotes