Arredores da Cidade do México
ArredArrodres da Cidade de México
Arredores da Cidade de México

Arredores da Cidade do México, pontosurísticos

Xochimilco • Teotihuacán • Queztzalcóatl • Pirâmides do Sol e da Lua

Por Tatiana Vilhena

Como ir

Há voos diretos do Brasil para o México e também via Panamá ou Colômbia.

Veja passagens aéreas e pacotes

Hotéis na Ciudad de México

Escolha e reserve seu hotel na Ciudad de Mexico

Pontos turísticos nos arredores de Ciudad de México

Xochimilco

Nos arrredores da Cidade do México, um passeio típico da família mexicana aos domingo e dos jovens aos sábados é ir a Xochimilco, a 23 km ao sul da Cidade do México, região de cultivo de flores e hortaliças desde a época pré-colombiana. Colorido e característico, esse agradável lugar é o único que conserva até hoje canais do lago que antigamente chegavam até pontos próximos ao atual centro da capital. Conta com oito embarcadouros de “trajineras”, barcos que circulam pelos canais. O aluguel de um barco para até 14 pessoas custa 140 pesos mexicanos por hora. Quem não está em um grande grupo pode optar pelos barquinhos coletivos, que cobram 10 pesos por pessoa e realizam passeios apenas nos fins de semana.

Nos canais, o visitante depara com o vai-e-vem de canoas nas quais se vendem desde alimentos e bebidas até tapetes, mantas, flores e fotos instantâneas. É também sobre canoas que mariachis e tocadores de marimba se apresentam. Para chegar a Xochimilco, tome o trem que parte da estação de metrô Taxqueña e desça na estação Nativitas. O embarcadouro mais próximo se chama “El nuevo Nativitas”.

Teotihuacán

Quem vai para capital mexicana não pode deixar de visitar a zona arqueológica de Teotihuacán (“Cidade dos Deuses”), a 53 km da Cidade do México, considerada o mais notável centro religioso pré-hispânico das Américas.

Zona de Teotihuacán foi povoada a partir do século I a.C

Foi quando iniciaram a construção de pirâmides. Sua população atingiu aproximadamente 200 mil habitantes em 650 d.C.. Até hoje não se sabe ao certo a origem desse povo. Em razão das relações comerciais mantidas com toda a Mesoamérica, Teotihuacán influenciou outros povos com sua cultura, na qual se destacavam a arquitetura, a pintura e a escultura.

O conjunto religioso é formado por duas grandes pirâmides: a do Sol e a da Lua. O local conta também com templos, plataformas e residências, distribuídos pela larga Calçada dos Mortos.
Com uma base de 215m de largura e 65m de altura, a Pirâmide do Sol é a maior delas: tem quase o mesmo tamanho da maior das pirâmides egípcias.

Outro importante templo de Teotihuacán é o Queztzalcóatl, também conhecido como emplo da Serpente Emplumada”.

A vista do alto das pirâmides de Teotihuacán

Vale a pena subir nas pirâmides e contemplar a paisagem, mesmo que isso seja cansativo. Para curtir a incrível sensação de ver, em toda sua magnitude, edificações de uma época em que não existiam os atuais recursos tecnológicos de construção, é importante usar roupas confortáveis e tênis, além de levar um belo sombrero para se proteger do sol.

Em razão do significado místico que se atribui às pirâmides, muita gente sobe ao topo delas para meditar ou rezar. Se você é do tipo esotérico, aqui vai uma dica: não desperdice seu tempo fazendo fila para tocar o pequeno ponto de metal no topo da pirâmide do Sol, que alguns dizem ser um “ponto de energia”: ele não passa de um marco feito por arqueólogos para estudos. A 53 km a nordeste da Cidade do México pela estrada 132-D.