Amalfi

Sobre Amalfi a pérola da costa à qual dá nome

É tão pequena e quase tranquila (se não fossem tantos turistas…) que fica difícil acreditar que há uns mil anos ela foi uma importantíssima repubblica marinara. Pois é, a república tinha até moeda própria e comercializava com o Oriente, concorrendo com Gênova, Pisa e Veneza. Através das famosas Tábuas Amalfitanas, Amalfi instituiu o primeiro Código de Direito Marítimo do mundo. A cidade também se orgulha de ser a pátria de Flavio Gioia, “inventor da bússola”. (Na realidade, ele apenas aprimorou o uso que os chineses já davam à agulha imantada como instrumento de localização dos pontos cardeais.)

Mapa de Amalfi

Como ir a Amalfi

Veja preços de passagens aéreas e pacotes

Avião

O aeroporto mais perto é o de Nápoles

Carro

Em Nápoles, pegue a A3 e, depois de Angri, a estradinha secundária em direção a Ravello e Amalfi, ou vá até Positano e depois siga em direção a Amalfi. A outra possibilidade é, de Sorrento, pegar a S163.

Ônibus 

Há ônibus de Nápoles, Salerno e Sorrento.

Barco 

De maio a setembro, há barcos de Nápoles para Amalfi, Salerno, Sorrento, Positano, Capri e Ischia.

Hospedagem

Procure hospedar-se no centro histórico e proximidades.

Escolher e reservar seu hotel em Amalfi

Melhor época

Primavera e outono ou mesmo o começo do inverno. O sul da Itália é quente. Veja detalhes sobre a melhor época para viajar pela Itália.

Vídeo sobre turismo em Amalfi. (Abrange também Capri, acessível de barco a partir de Amalfi)

Atrações turísticas em Amalfi

Os tempos de glória de Amalfi são lembrados na Regata das Antigas Repúblicas Marítimas, que se realiza na cidade a cada quatro anos, com barcos e roupas da época.

Como as demais cidades litorâneas da região, Amalfi fica espremida entre rochedos e o mar cor de esmeralda que faz a fama da Costa Amalfitana. Suas ruazinhas de casinhas brancas interligadas no alto formam, em alguns pontos, verdadeiros túneis; em outros transformam-se em escadarias e labirintos deliciosos para passear. Na Piazza Duomo e arredores, restaurantes, sorveterias e lojas fazem a festa de quem quer curtir e descansar sem nenhuma preocupação. Experimente o vinho local, o Solopaca rosso (um DOC por um bom ­preço!).

A poucos quilômetros de Amalfi ficam Maiori e Minori e, entre Amalfi e Positano, está Praiano. Conhecer essas três cidadezinhas à beira-mar é um passeio bastante agradável para quem tem tempo.

Duomo

End.  Piazza del Duomo. O duomo de Amalfi, do século X, fica no alto de uma portentosa escadaria e chama a atenção por sua imponência. Sem exagero, é uma das mais bonitas igrejas de toda a Itália. O edifício passou por diversas transformações, mas recuperou, no século XIX, o estilo original da fachada de pedras coloridas, com forte influência oriental. Repare na delicadeza de linhas de seus arcos e no telhado românico que contrasta com a torre, cuja cúpula é completamente bizantina. Na porta de bronze da entrada, a cabeça de Santo André está dourada e brilhante, enquanto o restante das figuras se mantém opaco e escuro. É fácil saber porquê: dizem que dá sorte tocar na imagem do santo, que está enterrado na cripta da catedral. Pela entrada, à esquerda, chega-se ao Claustro del Paradiso, construído na segunda metade do século XIII. Nesse claustro, cuja arquitetura tem forte influência árabe, há sarcófagos bem antigos, com inscrições em latim. Em uma delas, um tal de Octavius afirma ter sido vero, certus e optimus. (Ele era modestus, também!). A sacristia abriga o tesouro da catedral, com ricas e belas obras. No interior da nave, as colunas quadradas têm desenhos feitos com incrustações em mármores de diferentes cores e tons. Um trabalho lindo e incrível! Outras belas incrustações decoram a cripta de Santo André, no subsolo.

Museo della Carta

End.  Via Delle Cartiere, 24 Outra grande riqueza de Amalfi na Idade Média, além do comércio marítimo, foi a produção de papel (carta). No Valle dei Mulini (Vale dos Moinhos) ficavam várias fábricas (artesanais, claro) de papel, com prensas movidas por moinhos d’água. Uma dessas fábricas funcionou até pouco tempo atrás, e hoje é um museu onde se pode conhecer todas as etapas da fabricação do papel, com instrumentos e máquinas originais. Museu de la Carta

Grotta dello Smeraldo

Fica a 5 km de Amalfi pela S163. Há um acesso pela estrada e um elevador para chegar à gruta. Pequenos barcos também levam visitantes de Amalfi até a gruta. Abre todos os dias das 9h às 16h. 2,60 a. Menos famosa que a Grotta Azzura, em Capri – e, consequen­temente, menos lotada de turistas –, a Grotta dello Smeraldo é tão bonita quanto aquela. Seu nome vem do tom verde-esmeralda das águas. As estalagmites do fundo demonstram que, no passado, a gruta ficava fora d’água. Nela existe um presépio submarino – de gosto meio duvidoso.

Sul da Itália em imagens

Norte da Itália em imagens