A importância dos guias de viagem

01_todas_capas_GTB4

Guias de viagem: para que servem?

Guias de viagem são livros com informações específicas sobre determinado país, região ou cidade. Existem guias de diversos tipos: os que dão maior ênfase aos aspectos históricos e culturais, os que ressaltam a indicação de hotéis e restaurantes, os que privilegiam as opções econômicas (querendo ensinar você a viajar durante 15 dias com US$ 10 ou coisa parecida), os que são mais indicados para quem quer viajar de automóvel num determinado país…

Conheça os títulos

Nossos guias on-line oferecem gratuitamente o conteúdo total dos títulos impressos, vendidos durante os últimos dez anos nas melhores livrarias. Esse conteúdo é, inclusive, superior ao dos guias impressos, pois foi atualizado, enriquecido com mais informações e um grande número de imagens. Bastar acessar este site em qualquer lugar onde haja wi-fi disponível. Você pode fazer isso utilizando seu tablet, lap-top ou mesmo do celular. 

Argentina • Bahia • Chile • Itália • New York •  Nova York • PeruPortugal •    

O que falam sobre os guias de viagem GTB

Opiniões  sobre os guias da série GTB (Guia do Turista Brasileiro)

Leia o guia de viagem antes de viajar

O guia deve ser levado com você na viagem, mas tem de ser lido antes. Não basta ler: é preciso estudar, trocar ideias com as pessoas que vão viajar com você, anotar o que chama atenção, o hotel simpático, o museu que tem o tal quadro do Van Gogh, a confeitaria que faz aquele doce especial, a melhor praia para surfe etc.

Guias ajudam a economizar e a aproveitar o máximo sua viagem

O bom guia enriquece sua viagem. Se você resolver fazer algum tipo de economia em sua viagem, não comece economizando os vinte ou trinta dólares que gastaria na compra de um guia de viagem. Qualquer dica que ele lhe fornecer pode facilmente valer o dobro disso.
Com ele, você não corre o risco de deixar passar em branco algo incrível, aprende um pouco sobre a cultura, os costumes e a história do país, fica sabendo sobre os hotéis mais bem situados, os melhores restaurantes e seus preços, além de ter condições de estabelecer prioridades sobre o que deve ser visitado. Compre um guia com o qual com o qual você se identifique e que combine com seus gostos. Se você tem dinheiro suficiente e aprecia certos luxos, não vá comprar um guia de mochileiro; já se você é um estudante que vai viajar num esquema econômico, não compre um guia no qual as indicações de hotéis considerados baratos já não são para o seu bolso.

Um pequeno detalhe: guia não deve ser pesadão

Um detalhe importante em um guia de viagem é o seu peso. Embora edições com muitas imagens sejam visualmente “bonitinhas” e impressionem o viajante inexperiente que entra numa livraria à procura de um guia, para serem confeccionados exigem o uso do papel couché, que torna o livro pesadíssimo. Chega um momento que ninguém mais quer saber de carregá-lo. Embora um pequeno caderno colorido possa ser ilustrativo, o excesso de imagens não apenas pesa como rouba um espaço que seria melhor aproveitado com dicas preciosas e mais informação – o que realmente importa para o viajante. Queremos lembrar que fotos são importantíssimas sim, mas você deve procurar vê-las ainda no Brasil para ajudá-lo a escolher um destino que combine com você. Você poderá encontrá-las em qualquer boa revista de turismo, nos cadernos de viagens dos grandes jornais ou nos bons sites de turismo, sem precisar carregá-las consigo a viagem toda.

Os guias de viagem estrangeiros adaptados ao viajante brasileiro

Infelizmente, a maioria dos guias existentes em português sempre ou quase sempre são traduzidos do inglês, voltados para o público norte-americano ou europeu e alguns podem conter informações defasadas, uma vez que os direitos de reprodução dos textos foram adquiridos há anos e nunca mais atualizados.

Links afins